Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

quarta-feira, 1 de maio de 2013

MINHA PÁTRIA: MEU BRASIL


Título do projeto: MINHA PÁTRIA: MEU BRASIL



TÍTULO DO PROJETO: MINHA PÁTRIA: MEU  BRASIL
APRESENTAÇÃO:

Neste mês de setembro -  da pátria, organizamos diversas atividades coletadas,  construídas  ou readaptadas, a saber, brincadeiras, dinâmicas, jogos, para se utilizar dentro e fora da sala de aula. Tanto para apresentações como para refletimos sobre esta data tão significativa no ambiente escolar.

TÍTULO DO PROJETO: MINHA PÁTRIA: MEU   BRASIL

TEMA: Semana da Pátria.

JUSTIFICATIVA:

Momentos de reflexão, ação e  comemoração da “Semana da Patria”, representa significativamente aportes de estímulos ao civismo, propiciando assim, a oportunidade de discutir o conceito Pátria, despertar o sentimento de patriotismo, formar atitude de respeito aos símbolos do Brasil, desenvolver a compreensão do passado histórico e da significação da data “ Sete de Setembro” num momento em que o país vivencia situações adversas, que vão desde o fato de termos uma mulher ocupando o poder e atos de corrupção que muitos teimam em praticar.

OBJETIVOS:

Pensando além  do principal objetivo que é refletir acerca das ações dos brasileiros, dos acontecimentos históricos e atuais, lançamos outros:
·        Compreender a razão dos festejos e reflexões acerca da Independência do Brasil;
·        Refletir sobre o que é ser patriota;
·        Comemorar as datas cívicas do nosso país na escola com criatividade e criticidade;
·        Conhecer melhor a nossa história;
·        Estimular  o amor a nação;
·        Valorizar os direitos e deveres de todos nós, cidadãos brasileiros;
DISCIPLINAS ENVOLVIDAS: Todas (interdisciplinaridade).

DESENVOLVIMENTO

A partir do dia 31 de agosto até o dia 06 de setembro serão desenvolvidas as seguintes atividades elencadas abaixo: cada grupo de professor ficará responsável por uma turma, no que concerne ao acompanhamento específico; divulgar o projeto no blog, apresentado a chamada e resumo do projeto; cantar o Hino Nacional todos os dias no inicio das aulas, em todas as turmas; discussão e atividades que contemplem o que é Pátria;o que aconteceu no dia 7 de setembro; a figura de D.Pedro I e outros nomes da história; analisar os símbolos da Pátria: a Bandeira, as Armas, o Selo, Hino;o grito da Independência; a vida dos brasileiros  antes e depois da Independência; momento atual do país numa perspectiva política, econômica, social e cultural. Para tanto, serão utilizados: Textos informativos, literários, poéticos; Textos coletivos; músicas; dramatizações; exibição de vídeos; trabalho em equipe e outros. Além disso, o colégio deve convidar outras escolas para prestigiarem o projeto ou pessoas da comunidade civil, como representante de conselhos, autoridades, pais e outros. Eis, a sugestão das atividades que serão reaproveitadas para a culminância no dia 06 de setembro.

Ensino Fundamental

5ª Série - Montagem de um Álbum sobre a Independência do Brasil, contendo imagens e textos, em grupo de quatro pessoas; Jogral.

6ª Série – Confecção criativa  dos Símbolos Nacionais (pintura, desenho, recorte e colagem);  Uso de mapas para a localização do Brasil, montado em forma de quebra-cabeça; A moda de sete de setembro.

7ª Série - Linha de tempo do Descobrimento à Independência, da Independência aos dias atuais;  Cartazes de fatos da época alusivos ao fato histórico de forma artística com material de sucata e reciclado;

8ª Série – Montagem e exibição de pequenos Vídeos sobre Independência do Brasil e o momento atual, numa perspectiva crítica; Vídeo sobre Nova Soure antes e agora, considerando os diversos aspectos.

Ensino Médio

1º Ano – Dramatização – texto construído pelos alunos e apresentado teatralmente para as demais turmas

2º Ano - Mural de notícias de jornais e revistas sobre a data cívica e os acontecimentos que retratem as desigualdades sócias do país;

3º Ano  -  Apresentação de Musical – músicas criticas coreogradas - para todas as turmas.

Educação de Jovens e Adultos

Eixo VI - Concurso e apresentação de poesia ; Seleção de canções patrióticas e populares para  apresentação do Coral do Eixo VI;pequena dramatização; confecção de escultura de barro sobre a Independência do país.

Eixo VII -  Dividir a sala em 6 grupos, sendo que cada um deles deverá pesquisar a biografia das pessoas mais importantes da Independência do Brasil  e nomes de pessoas que vêm elevando o nome do Brasil com seu trabalho, seja no esporte, artes, e fixar no Mural "Vultos da História do Brasil e Pessoas importantes ". Depois deverão se caracterizar como essa personalidade; Realizar uma apresentação contextualizada no pátio, exemplo, desfile, musical,dramatização com passarela/ palco, fundo musical e cenário.


CULMINÂNCIA DO PROJETO

             A culminância do projeto será no dia 06 de setembro, nos três turnos.
Exemplo:
·        Abertura do evento pelo Diretor da escola e professores;
·        Apresentação e exposição dos trabalhos no colégio com: exibição de vídeos; músicas; jogral; coro falado; dramatização; cartazes; mural; poesias; desfile e outros.
·        Na culminância serão classificada os trabalhos apresentados pelas turmas,observada a qualidade, criatividade e participação de todos os envolvidos durante todo o processo,  como sugestão: 1º lugar:  3 pontos; 2º lugar: 2  pontos; 3º lugar: 1,5  ponto e as demais colocações  1, 5 pontos.
·        Os professores das turmas, coletivamente, farão a avaliação contínua e final, exigirão um relatório por turma, cada turma deverá apresentar em forma de gráfico o percentual de alunos  participantes no projeto; cumprimento de prazos e tempo de apresentação.





RECURSOS:
            Inúmeros recursos a serem  utilizados no desenvolvimento do projeto: Aparelho de som; Internet; Cartolina; Quadro e giz; Mapas/ Atlas; Dicionário; Biblioteca; TV e vídeo e outros.

ANEXOS

1. FRASES PARA CARTAZES CONSTRUÍDOS DE FORMA CRIATIVA

"A Pátria não é a raça, não é o meio,
não é o conjunto dos aparelhos econômicos e políticos:
é o idioma criado ou herdado pelo povo."
Olavo Bilac
"Ensinar é um exercício de imortalidade. De alguma forma, continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra. O professor, assim, não morre jamais..."
 Rubem Alves
"O mundo é um lugar perigoso de se viver,
não por causa daqueles que fazem o mal,
mas sim por causa daqueles que observam e deixam o mal acontecer."
 Albert Einstein

2. Símbolos

Bandeira Nacional

A Bandeira do Brasil foi projetada, em 1889, por Raimundo Teixeira Mendes e Miguel Lemos, com desenho de Décio Vilares. Inspirada na Bandeira do Império, foi desenhada pelo pintor francês Jean Baptiste Debret, com a esfera azul-celeste e a divisa positivista "Ordem e Progresso" no lugar da Coroa Imperial, por sugestão de Benjamim Constant a Raimundo T. Mendes. A expressão foi extraída da fórmula máxima do Positivismo: "O amor por princípio, a ordem por base, o progresso por fim", que se decompõe em duas divisas usuais - uma moral, 'Viver para outrém' (altruísmo - termo criado por Comte), ou seja, por o interesse alheio acima de seu próprio interesse; e outra estética, 'Ordem e Progresso', que representa cada coisa em seu devido lugar para a perfeita orientação ética da vida social. Dentro da esfera, está representado o céu do Rio de Janeiro, com a constelação do Cruzeiro do Sul, às 8h30 de 15 de novembro de 1889, dia da Proclamação da República. As estrelas foram inspiradas nas que, realmente, brilhavam no céu do Brasil, na histórica madrugada daquela data: "Espiga, Procium, Sirius, Canopus, Delta, Gama, Epsilon, Seta, Alfa, Antares, Lambda, Mu, Teta e outras".

Armas da República


É obrigatório o uso das Armas Nacionais: No Palácio da Presidência da República e na residência do Presidente da República; nos edifícios-sede dos Ministérios; nas Casas do Congresso Nacional; no Supremo Tribunal Federal, nos Tribunais Superiores e nos Tribunais Federais de Recursos; nos edifícios-sede dos poderes executivo, legislativo e judiciário dos Estados, Territórios e Distrito Federal; nas Prefeituras e Câmaras Municipais; na frontaria dos edifícios das repartições públicas federais; nos quartéis das forças federais de terra, mar e ar e das polícias militares e corpos de bombeiros militares, nos seus armamentos, bem como nas fortalezas e nos navios de guerra; na frontaria ou no salão principal das escolas públicas; nos papéis de expediente, nos convites e nas publicações oficiais dos órgãos federais.
Selo Nacional


O Selo Nacional será constituído por um círculo representando uma esfera celeste, igual ao que se acha no centro da Bandeira Nacional, tendo em volta as palavras República Federativa do Brasil, para a feitura do Selo Nacional observar-se-á o seguinte: I - Desenham-se 2 (duas) circunferências concêntricas, havendo entre os seus raios a proporção de 3 (três) para 4 (quatro); II - A colocação das estrelas, da faixa e da legenda Ordem e Progresso no círculo interior obedecerá às mesmas regras estabelecidas para a feitura da Bandeira Nacional; e III - As letras das palavras República Federativa do Brasil terão de altura um sexto do raio do círculo interior, e, de largura, um sétimo do mesmo raio.

3. BRASIL
Um país em movimento
O Brasil tem 8,5 milhões de quilômetros quadrados de território, ocupando quase a metade (47%) da área da América do Sul. O País possui 20% da biodiversidade mundial, sendo exemplo desta riqueza a Floresta Tropical Amazônica, com 3,6 milhões de quilômetros quadrados. A organização político-administrativa compreende três poderes, o Judiciário, o Executivo e o Legislativo, e o princípio da autonomia entre União, Distrito Federal, 26 estados e 5.563 municípios (IBGE/2003).
Em quinto lugar entre os países mais populosos do mundo, com 50 milhões de famílias ou cerca de 180 milhões de brasileiros (2004), 81% dos habitantes ocupam áreas urbanas. A taxa de fecundidade, que chegou a 6,3 em 1960, é de 2,3 filhos por casal. Esta queda, associada à melhoria dos indicadores sociais e da qualidade de vida, fará com que a maioria da população tenha entre 15 e 44 anos nas próximas quatro décadas. Isso representará um dos maiores mercados de trabalho e de consumo dentre os países das Américas.

4. ORAÇÃO PELA PÁTRIA


"
Vem, habita em nossa terra,
Com teu Filho Mãe de Deus,
que seguindo vossos passos
ela encontre a paz de Deus.
por Maria a Cristo unida,
Pátria,
tu serás remida!"

Mãe Três Vezes Admirável,
nos ensina a lutar,
contra todos os inimigos
o teu reino propagar.
Seja em ti o mundo inteiro,
renovado em amor
E fiel incenso oferte a teu Filho,
o Senhor.

Autor Desconhecido
5. JOGRAL

FESTA DA PÁTRIA!

BRASIL SOMOS NÓS

TODOS:
Deus fez este mundo todo
Tão grande, tão lindo
Cheio de florestas verdes
Coberto com um céu de anil
E neste mundo,
Um pedacinho muito especial
Chamado BRASIL.
(Mostrar as letras escritas em papel laminado)

CANTO:
Eu te amo, meu BRASIL, eu te amo!
Meu coração é verde, amarelo e branco azul-anil,
Eu te amo, meu Brasil, eu te amo!
Ninguém segura a juventude do Brasil.

VOZ 1:
E acham vocês, meminos,
Que o Brasil é apenas um pedaço de terra,
neste mundo todo?

VOZ 2:
Não! O Brasil é muito mais!

TODOS:
São montanhas e serras
Cheias de riquezas sem fim
são rios, lagos, mares, florestas,
flores, bichos, pássaros e festas, enfim.
CORO FALADO
CENÁRIO:
Colar um mapa mundi de tamanho grande no quadro, usando percevejos ligados por um cordão colorido, indicar o roteiro da viagem de Cabral até as Índias.
Colocar caravelas de isopor, papel cartão nos pontos de partida e de parada.

CADA FRASE SERÁ FALADA POR UM ALUNO DIFERENTE:


* As caravelas do Cabral navegam pelo Oceano Atlântico.
* E, ao cair da tarde de 22 de abril, avistam um monte que chamam Pascoal.
* No dia 25, ancoram os navios num porto que denominam Porto Seguro.
* Nesse local, no dia 26, frei Henrique de Coimbra celebra a 1ª missa no Brasil.
* E a 1ª de maio levanta-se na praia uma cruz com as armas de Portugal.
* Houve então, a 2ª missa.
* No dia seguinte, Cabral parte para as Índias.

TODOS:

* Estava descoberto o BRASIL!
* Ilha de Vera Cruz foi o 1º nome que lhe deram.
* E, no fim da carta de Pero Vaz de Caminha:
* "...da vossa Ilha de Vera Cruz". OUTRA VOZ:

• Mas não era ilha a terra descoberta!
• Era a Terra de Santa Cruz povoada por índios.
• A feição deles era serem pardos, maneira de avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos...
• A riqueza era, a princípio, o pau-brasil. Por isso, o país foi chamado de Brasil. Mas, depois... até o ouro apareceu!
• E tudo ficou nas mãos de Portugal.

TODOS:
• BRASIL COLÔNIA!
• Capitanias Hereditárias!
• Governo Geral!
• Obra da Catequese!

UMA VOZ:

• Anchieta e Nóbrega!
• Invasões francesas!
• Invasões holandesas!
• Conjuração Mineira!

TODOS:

• Morte de Tiradentes
UMA VOZ:

• D. João VI no Brasil!
• Abertura dos portos
• Elevação do Brasil a reino
• Brasil deixou de ser uma simples colônia
• (fundo musical-Hino da Independência)

OUTRA VOZ:

• Brasil do sentimento nacionalista
• Revolução Pernambucana de 1817
• Pensamentos: grandes nomes – grandes homens.
• José Bonifácio!
• D.Pedro I!
• O Grito de Ipiranga:

TODOS:

INDEPENDÊNCIA OU MORTE!
(todos cantam o Hino da Independência ou o Hino Nacional)

* Pesquisas: Internet e Dia-a-dia do professor.
6. LEITURA
Pátria Minha
Vinicius de Moraes

A minha pátria é como se não fosse, é íntima
Doçura e vontade de chorar; uma criança dormindo
É minha pátria. Por isso, no exílio
Assistindo dormir meu filho
Choro de saudades de minha pátria.

Se me perguntarem o que é a minha pátria direi:
Não sei. De fato, não sei
Como, por que e quando a minha pátria
Mas sei que a minha pátria é a luz, o sal e a água
Que elaboram e liquefazem a minha mágoa
Em longas lágrimas amargas.

Vontade de beijar os olhos de minha pátria
De niná-la, de passar-lhe a mão pelos cabelos...
Vontade de mudar as cores do vestido (auriverde!) tão feias
De minha pátria, de minha pátria sem sapatos
E sem meias pátria minha
Tão pobrinha!

Porque te amo tanto, pátria minha, eu que não tenho
Pátria, eu semente que nasci do vento
Eu que não vou e não venho, eu que permaneço
Em contato com a dor do tempo, eu elemento
De ligação entre a ação o pensamento
Eu fio invisível no espaço de todo adeus
Eu, o sem Deus!

Tenho-te no entanto em mim como um gemido
De flor; tenho-te como um amor morrido
A quem se jurou; tenho-te como uma fé
Sem dogma; tenho-te em tudo em que não me sinto a jeito
Nesta sala estrangeira com lareira
E sem pé-direito.

Ah, pátria minha, lembra-me uma noite no Maine, Nova Inglaterra
Quando tudo passou a ser infinito e nada terra
E eu vi alfa e beta de Centauro escalarem o monte até o céu
Muitos me surpreenderam parado no campo sem luz
À espera de ver surgir a Cruz do Sul
Que eu sabia, mas amanheceu...

Fonte de mel, bicho triste, pátria minha
Amada, idolatrada, salve, salve!
Que mais doce esperança acorrentada
O não poder dizer-te: aguarda...
Não tardo!

Quero rever-te, pátria minha, e para
Rever-te me esqueci de tudo
Fui cego, estropiado, surdo, mudo
Vi minha humilde morte cara a cara
Rasguei poemas, mulheres, horizontes
Fiquei simples, sem fontes.

Pátria minha... A minha pátria não é florão, nem ostenta
Lábaro não; a minha pátria é desolação
De caminhos, a minha pátria é terra sedenta
E praia branca; a minha pátria é o grande rio secular
Que bebe nuvem, come terra
E urina mar.

Mais do que a mais garrida a minha pátria tem
Uma quentura, um querer bem, um bem
Um libertas quae sera tamem
Que um dia traduzi num exame escrito:
"Liberta que serás também"
E repito!

Ponho no vento o ouvido e escuto a brisa
Que brinca em teus cabelos e te alisa
Pátria minha, e perfuma o teu chão...
Que vontade de adormecer-me
Entre teus doces montes, pátria minha
Atento à fome em tuas entranhas
E ao batuque em teu coração.

Não te direi o nome, pátria minha
Teu nome é pátria amada, é patriazinha
Não rima com mãe gentil
Vives em mim como uma filha, que és
Uma ilha de ternura: a Ilha
Brasil, talvez.

Agora chamarei a amiga cotovia
E pedirei que peça ao rouxinol do dia
Que peça ao sabiá
Para levar-te presto este avigrama:
"Pátria minha, saudades de quem te ama...
Vinicius de Moraes."

Texto extraído do livro "Vinicius de Moraes - Poesia Completa e Prosa", Editora Nova Aguilar - Rio de Janeiro, 1998, pág. 383.


 fonte : WEB

Um comentário:

  1. Adorei o projeto. Onde resgatar valores cívicos é importante para os alunos,principalmente os alunos do 6 ao 9 ano. Parabéns!!!!!

    ResponderExcluir