Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada
Admirando a beleza

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

O que trabalhar no reforço :Programa Mais Educação

ATIVIDADES PRA O REFORÇO 1º AO 5º ANO
·       TRABALHANDO ORTOGRAFIA COM AS FAMÍLIAS 
·       SILÁBICAS SIMPLES E TRAVADAS
·       REALIZAR DITADO 
·        ORGANIZAR FICHAS PARA FORMAÇÃO DE  PALAVRAS
·        LEITURA DE PEQUENOS TEXTOS
·        TEXTOS MUSICAIS
·        PRODUÇÃO DE TEXTO  
·         REESCRITA DE TEXTO 
FAMÍLIAS SILÁBICAS
·        HÁ HE HI HO HU HÃO
·        VA VE VI VO VU VÃO
·        DA DE DI DO DU DÃO
·        GUA GUO GUÃO
·        CHA CHE CHI CHO CHU CHÃO   /    NHA NHE NHI NHU NHÃO
·        XA XE XI XO XU XÃO
·        LHA LHE LHI LHO LHU LHÃO
·        JA JE JI JO JU JÃO
·        AR ER IR OR UR
·        RA  RE RI RO RU RÃO
·        ZA ZE ZI ZO ZU ZÃO
·        PA PE PI PO PU PÃO
·        FA FE FI FO FU FÃO
·        SA SE SI SO SU SÃO
·        ZA ZE ZI ZO ZU ZÃO
·        AZ  EZ IZ OZ UZ
·        AL EL IL OL UL
·        LA LE LI LO LU LÃO
·        AM EM IM OM UM    /   AN EN IN ON UN
·        MA ME MI MO MU MÃO   /  NA NE NI NO NU NÃO
·        TA TE TI TO TU TÃO
·        XA XE XI XO XU XÃO
MATEMÁTICA :
Ø UTILIZAR A TABUADA
Ø TRABALHAR AS QUATRO OPERAÇÕES
Ø RESOLVER PROBLEMAS
Ø TRABALHAR  TABELAS E GRÁFICOS

PLANEJAMENTO
LÍNGUA PORTUGUESA
CONTEÚDO DE LÍNGUA PORTUGUESA
·        Grafia correta das palavras,
·        Alfabeto maiúsculas e minúsculas
·        Produzir texto e revisá-lo.
·        Textos Lúdicos ou Reflexivos: trava-língua, parlendas, cantigas e textos descritivos
·        Leitura, produção e interpretação
·        Ortografia: palavras com som de x
·        Ortografia: letras com c e s com o mesmo som, terminações com OSO e OSA.
Ortografia: palavras com sc, sç,xc, s. z e x com som de z e terminações em EZ e EZA
OBJETIVOS
·        Identificar o uso de letra maiúscula  empregando -as corretamente,
·        Escrever as palavras respeitando as normas ortográficas
·        Produzir e revisar textos. 
·        Reescrever pequenos textos trabalhando a reescrita
·        Desenvolver atitude de preocupação com a escrita correta das palavras.
·         Refletir sobre o erro, produzindo dicas de como escrever corretamente. 
CONTEÚDOS DE MATEMÁTICA :
·        Adição e subtração simples e com reserva  ( Adição: a ideia de juntar quantidades)
·        Adição com reagrupamento: unidades, dezenas e centenas
·        Subtração com e  sem reserva
·        Multiplicação: adicionando quantidades iguais
·        Construindo as tabuadas
·        Multiplicação com Reserva
·        O dobro, o triplo e o quádruplo
·        Divisão  ( Repartindo em partes iguais ) Divisão exata e divisão inexata ( não-exata) Quantas vezes cabe?
HABILIDADES
Trabalhar a tabuada  por meio de jogos e fichas
Explorar tabelas e gráficos desenvolvendo o raciocínio
Resolver situações-problema, a partir da interpretação de enunciados orais e escritos, desenvolvendo procedimentos
Resolver adição com e sem reservas por meio de situações problemas e tabelas
Resolver Subtração  com e sem reservas por meio de situações problemas
Resolver Multiplicação  com e sem reservas por meio de situações problemas e tabelas
Resolver  Divisão com e sem reservas por meio de situações Problemas
Ler, escrever, comparar e ordenar números pela compreensão das característica dos sistema de numeração;

Resolver situações-problemas que envolvam contagem e medida, significados das operações e seleção de procedimentos de cálculo;

Volta as Aulas - Dinâmicas

  Volta as Aulas - Dinâmicas
 Com dinâmicas divertidas, você professor apresenta a escola aos alunos, aproxima colegas de classe e contribui para que todos se sintam acolhidos dentro do novo grupo. Primeiro dia de aula. A turma toda está na expectativa para saber quem serão os novos professores. Muitos alunos nunca se viram ou mal se conhecem. Para formar um grupo unido, bem relacionado e em sintonia com você, esqueça a velha tática de dar bom dia, fazer as apresentações e entrar no conteúdo. Confira a seguir dez atividades de integração para diversos níveis de estudo.
1) Como é meu colega
Diga à classe que todos vão ganhar um "retrato". Pregue na parede uma folha de papel Kraft da altura da criança. Posicione o aluno de modo que fique encostado na folha e, com um lápis, desenhe o contorno do corpo dele. Estimule a turma a dizer como é o cabelo, o rosto, se usa óculos etc. Durante a atividade, repita muitas vezes o nome do aluno, para que os colegas memorizem. Faça o "retrato" de todos. Por fim, peça a um colega que desenhe o seu contorno, repetindo o processo de observação, para que as crianças também se familiarizem com você. Pendure os desenhos na parede e elogie o grupo. Nos dias seguintes, logo na entrada, pergunte à classe quem é cada um dos colegas desenhados e se ele está presente. Se estiver, ganha uma salva de palmas. Deixe os papéis expostos por algum tempo. É importante para os pequeninos que suas produções permaneçam ali até eles se sentirem pertencentes ao grupo e ao ambiente.
Recomendado para: Educação Infantil
2) Os materiais que vamos usar:
Esconda na sala sacos ou embrulhos contendo materiais diversos que farão parte do cotidiano da meninada. Pode ser, por exemplo, livros, jogos, pincel, tesoura ou um pouco de argila. Peça às crianças que procurem, em duplas, pelos objetos. Isso já estimula a cooperação entre elas. Oriente a busca dizendo "quente", se o que procuram está perto, "morno", se está a uma distância média, ou "frio", quando estiver longe. Depois que todos os pacotes forem encontrados, pergunte que atividades podem ser feitas com os materiais e aproveite para explicar melhor a função de cada um. Mostre como e onde eles ficarão guardados, chamando a atenção para a importância de manter o ambiente de trabalho sempre bem organizado.
Recomendado para: Educação Infantil
3) Meu nome é...
Faça crachás com o nome das crianças e coloque no chão da sala, no meio de uma roda. Peça que cada uma identifique seu nome. Incentive o reconhecimento das letras iniciais, conte quantas letras compõem cada nome e faça com que elas percebam letras iguais em nomes diferentes. Quando todas já estiverem com crachá, comece um gostoso bate-papo sobre as preferências de cada um quanto a um tema predeterminado (como alimentos, brincadeiras, objetos ou lugares). Agrupe as crianças de acordo com as afinidades. Na etapa seguinte, peça aos alunos que desenhem aquilo de que gostam em uma folha e coloquem o nome. Quem não souber escrever sozinho pode copiar do crachá. Depois de prontos, os desenhos são mostrados aos colegas e, em seguida, expostos no mural. Com os alfabetizados, a dinâmica é a mesma, mas, além de desenhar, eles podem fazer uma lista de suas preferências.
Recomendado para: Educação Infantil
4) Eu sou assim
Peça aos alunos para trazerem uma caixa de sapatos, que será transformada em caixa postal. O primeiro passo é fazer um corte horizontal em uma das laterais menores da caixa, por onde vai passar um envelope. Em seguida, numere-as e determine quem será o dono de cada uma. Diga a todos que memorizem o próprio número. Depois de prontas, coloque as caixas sobre a sua mesa. Numa segunda etapa, organize um sorteio. Cada estudante vai retirar de um saquinho um número, que será o da caixa de um de seus colegas, para quem ele escreverá uma carta. A mensagem deve ser anônima. No texto, o aluno se descreve fisicamente e escreve um pouco sobre seu dia-a-dia e seus gostos. O importante é dar informações suficientes para o destinatário adivinhar quem ele é e, de quebra, conhecer um pouco mais sobre sua vida. Ninguém pode ver o colega depositar a carta na caixa. Caso contrário, acaba o mistério sobre o remetente.

5) Quem é meu professor?
Organize uma entrevista para que os alunos conheçam você melhor. Divida-os em grupos e solicite que elaborem questões como se fossem repórteres. Diga que as perguntas podem ser sobre sua idade, se tem filhos, quanto tempo tem de profissão ou onde mora, por exemplo. Prontas as questões, sente-se num local da sala onde todos possam vê-lo bem para respondê-las. Avise que todos deverão trazer, no dia seguinte, um breve texto sobre tudo o que lembrarem. Assim, eles prestam atenção. Na próxima aula, sorteie algumas crianças para ler a produção escrita e peça que as demais avaliem e complementem se necessário. Proponha essa atividade depois de promover a apresentação e o reconhecimento do espaço físico da escola (a seguir).

6) Turismo na escola

Se a sua turma for de 1ª a 4ª série, divida os alunos em grupos. Esse é um bom momento para integrar os novatos. Deixe-os junto aos veteranos, que devem se comportar como verdadeiros guias e anfitriões. Em cada folha de papel, descreva um local da escola, coloque os textos em uma caixa e organize um sorteio. Cada grupo retira um papel e tenta adivinhar qual é o local descrito. Em seguida, desafie os grupos a encontrar os locais sorteados. Chegando ao destino, os alunos desenham o ambiente com o máximo de detalhes, escrevem o nome dos funcionários que trabalham lá e a sua função. De volta à classe, os grupos trocam observações e registros e expõem suas produções. Num segundo momento, peça a eles que produzam um mapa da escola (com a sua ajuda, é claro) numa folha de cartolina. Em cada local específico do mapa, os desenhos são fixados. Estimule os grupos, nos dias seguintes, a visitar as dependências que ainda não foram percorridas. Em turmas de 5ª a 8ª séries, a garotada pode fotografar esses lugares e fazer entrevistas mais longas com os funcionários. Nesse caso, você não precisa fazer o mapa e pode pedir textos detalhados sobre os diversos "pontos turísticos" da escola.
7) Direitos e deveres
Já nos primeiros dias, estabelecer os famosos combinados pode evitar problemas e garantir um bom relacionamento ao longo do ano. Comece discutindo com a garotada o que espera do ano que se inicia e qual a melhor maneira de trabalhar em grupo para alcançar esses objetivos. Formule com todos (e escreva no quadro) a continuação das seguintes frases: "Temos direito a..." e "Somos todos responsáveis por...". Lembre-se de que a declaração de direitos e deveres deve ser inspirada nas normas gerais da escola - que os alunos precisam conhecer - e ser focada no que deve ser feito, e não no que é proibido.
A etapa seguinte é descobrir o que as outras turmas da escola combinaram. A troca de informação, além de enriquecer os tratados feitos por eles, promove a integração com colegas de outras classes. Ao terminar, peça a cada um que copie os tratados e cole na agenda. Assim, o texto estará sempre à mão. Além disso, os estudantes podem produzir dois grandes cartazes em cartolina para pendurar na parede da classe.
8) O que vamos aprender
Todo ano é a mesma coisa: o que esperar da série que se inicia? Uma situação desconhecida sempre dá um friozinho na barriga. Para baixar a ansiedade da meninada, registre no quadro algumas dúvidas e expectativas do grupo sobre o trabalho na nova classe e convide alguns estudantes da série seguinte para respondê-las. Deixe que falem livremente sobre as suas impressões e vivências como ex-aluno da série. Esse intercâmbio, logo no início, deixa a turma mais tranquila e segura e valoriza a cooperação e a interação entre diferentes classes.
9) O que penso ou sinto sobre...
Inspirado em conteúdos transversais a ser trabalhados ao longo do ano, escolha imagens extraídas de revistas ou jornais: animais em extinção, diferentes profissionais em ação, crianças numa fila de vacinação, mesa com alimentos saudáveis, indivíduos em situações precárias de vida, produtos tecnológicos modernos, mulher grávida, entre outras. Entregue uma para cada aluno e peça que escrevam o que sentem ou pensam sobre a imagem. Isso possibilitará conhecer o nível do texto com relação a coesão, coerência, adequação gramatical e ortográfica e vocabulário. Além disso, você vai conhecer gostos, sentimentos, histórias de vida e percepção de mundo dos adolescentes.

10) O que vou aplaudir?
Organize os alunos em duplas e selecione temas para ser discutidos. Por exemplo: Brasil, reciclagem de lixo, internet,  desemprego, Sol, música. Escreva a lista no quadro-negro e em pedaços de papel, que são colocados num saquinho. Cada dupla sorteia um, vai até a lousa e diz se aplaude ou não o tema sorteado. Peça que cada um justifique sua opinião. Um deve complementar a fala do outro expressando tudo o que sabem sobre o assunto. Com essa atividade, você poderá avaliar o conhecimento do grupo, seu nível de expressão e argumentação e descobrir quais são seus interesses. Essas informações serão valiosas para o seu planejamento.
Variação: Também poderá ser feita com sentimentos e atitudes. Ex: bagunça, briga, carinho, etc. Após esta dinâmica (variação) você poderá mostrar aos alunos as regras da classe.

Mais Dinâmicas 
Bem-vindo!
Objetivo: fazer a apresentação das pessoas e promover a integração do grupo.
- Entregar a cada pessoa um círculo de papel para que escreva nele seu nome (crachá).
- Passar um saco com pares de balas doces para que cada pessoa retire uma.
- Pedir que cada um procure seu par (de bala igual) e sente-se ao seu lado.
Trabalho em duplas: conversar com o par sobre a origem/escolha do seu nome, idade, signo, música e filme de que gosta, desejos etc, por 5 minutos.
Trabalho em grupo: pedir que formem um círculo e que cada um apresente o seu par dizendo que descobriu sobre a outra pessoa. A medida que se apresentam, colocam um no outro o crachá com o nome, desejando boas vindas.
Pedir para estarem atentos às apresentações, pois todos merecem ser bem recebidos.
Ao final, compartilhar: O que gostaríamos de encontrar neste grupo?
Encerrar com um aperto de mão e uma salva de palmas a todos.

Bola dos sentimentos
Objetivo: promover a integração do grupo.
Listar virtudes e sentimentos e escrever em papéis ou etiquetas para colar em uma bola.
Ex: amor, perdão, tolerância, raiva, alegria, tristeza, paz, rancor, solidariedade etc.Em círculo, jogar a bola para o colega que retira uma etiqueta colada e fala sobre aquele sentimento ou virtude e por que o escolheu.
Balão dos sonhos
Objetivos: integrar o grupo e falar dos sonhos.

Descrição: entregar um balão colorido e um pedaço de papel para cada pessoa. Pedir para que anotem seu maior desejo para este ano e como pretendem realizá-lo. Colocar o papel dentro do balão, encher e amarrar. Fazer um círculo e, dois a dois, conversar sobre este sonho. Depois, ao som de uma música, soltar os balões para o alto, de modo que todos se envolvam na brincadeira. O animador vai motivando o grupo para não deixar cair ou perder nenhum dos sonhos; que o ar leve estas intenções para cima, para o mundo, e que sejam para melhorá-lo.
Finalizar: finalizar com um abraço, desejando boas vindas ao colega de turma.


O Profissional Responsável pela sala de Leitura e Acervo Bibliográfico

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CULTURA  E DESPORTO
PRAÇA 29 DE DEZEMBRO  Nº 57
DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO


O PROFISSIONAL RESPONSÁVEL PELA SALA DE LEITURA E ACERVO BIBLIOGRÁFICO


O Profissional Responsável pela sala de Leitura e Acervo Bibliográfico, designado pela unidade Escolar deve ter capacidade de atuação com diferentes grupos e de diferentes faixas etárias, ter interesse de elaborar, executar, monitorar e avaliar projetos de incentivo à formação de leitores, ter noções de organização bibliográfica e arquivamento desempenhando as seguintes atribuições:
I.      Dinamizar o uso da Sala de Leitura como espaço pedagógico em parceria com professores e equipe pedagógica da Unidade Escolar;
II.   realizar projetos inovadores de acesso à leitura;
III.   catalogar o acervo e registrar em livro próprio;
IV.   orientar os alunos na busca de material para pesquisa;
V.   orientar visitantes e usuários;
VI.  controlar a entrada e saída dos livros e materiais;
VII.   elaborar relatório do movimento e das atividades na Sala de Leitura;
VIII. controlar o repasse e a devolução do livro didático;
IX.  zelar pela conservação da Sala de Leitura.

Cortês - 2015

SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA LEITURA

SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA LEITURA
( EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL )

Escolher um literato como patrono da turma, colocando o nome dele na porta da sala. O professor trabalhará com os alunos sua biografia e obra.
Montar cantinhos de leitura nas escolas que não possuem biblioteca. Colocar lembretes, cartazes, poesias, em todos os ambientes da escola.
Propor momentos de leitura que envolvam a escola inteira. Todos param o que estão fazendo para alguns minutos de leitura.
Baú de leitura: A escola deverá organizar uma caixa de livros, resultantes de uma campanha. Cada dia ela pode passar em uma sala.
Reconto – a classe escolhe uma história conhecida, ou que foi lida e reconta mudando o roteiro da mesma. Pode ser feito individualmente ou o professor escreve o que os alunos contam (quando as crianças ainda não escrevem). Com as histórias recontadas pode-se montar um livro e apresentá-lo no encerramento do projeto.
Livros 5 estrelas – pedir as crianças que pensem num livro que gostem e queiram recomendar à outra classe. Se não souberem escrever, o professor escreve. Ex: a turma A indica o Livro tal para a turma C.
Hora da leitura - leitura diária de diversos gêneros textuais. Pode ser realizado no momento da rodinha. A leitura pode ser feita pelo professor ou por um aluno;
Divulgação com arte – confeccionar meios de divulgação do projeto e das atividades realizadas utilizando desenhos, pintura, colagem, montagem, etc.
Dia da leitura (semanal) – pedir aos alunos que tragam de casa material de leitura de interesse ou oferecer gêneros variados como: poesia, piada, conto, literatura, textos informativos, historias em quadrinhos, etc. planejar um momento específico e preparar o ambiente para a leitura. 
Palanque de leitura – lugar para as crianças partilharem as partes da leitura que mais gostou;
Troca- troca de leitura – leitura individual e depois relato oral sobre o texto lido. Pode ser preparado um palco para essa atividade;
Modernização de histórias tradicionais – instigar a imaginação dos alunos pedindo que coloquem nas histórias clássicas objetos modernos. Ex: Pedir que coloquem na história de chapeuzinho vermelho um computador. Essas produções também podem ser utilizadas no livro de histórias dos alunos;
Ilustrando poesia - o professor ler os versos com entusiasmo e entonação, depois incentiva o diálogo com o texto e logo após pede para ilustrarem. Pode ser montado um livro de poesias utilizando os textos ilustrados pelos alunos;
Pequenos leitores – disponibilizar livros e material de leitura diversificado na sala, incentivar as crianças a escolher um livro para ler, depois pedir que algumas crianças partilhem o que leu. Essa atividade pode ser realizada também com as crianças que ainda não leem convencionalmente;
Vamos ler? – os alunos levam livros para casa nos finais de semana para que os familiares possam ler para eles ou ler com eles e depois socializa a leitura com a turma na escola;
Caminhada da leitura – pedir às crianças que observem e leiam, no percurso até a escola, tudo o que estiver escrito no ambiente: placas , nomes de lojas, nomes de ruas, etc. Na escola fazer um cartaz com alguns nomes que as crianças observaram. (quando a criança ainda não ler, pedir ao adulto que a acompanha que leia para ela);
Leitura de rótulos – pedir que as crianças tragam de casa vários tipos de rótulos. Observar com elas as cores, os desenhos e onde há letras e números. Classificar os rótulos de acordo com a utilidade e expor na sala. Ex: em produtos de limpeza, de higiene, alimentos, etc.
Texto memorizado – escrever uma parlenda ou trava-língua numa folha de cartolina, ler com a classe para que brinquem com o texto e decorem;
Sequência correta - recortar as frases de um texto  e entregá-lo  aos alunos para que leiam e colem na sequência correta;
Música e leitura – trabalhar a letra da música, leitura do texto e a melodia;
Teatro de leitura – dramatização de histórias lidas ou construídas pelo grupo utilizando fantoches;
Caderno coletivo de leitura – o professor sorteia o aluno que vai levar para casa o caderno onde serão registradas as leituras. O aluno sorteado escreve ou desenha o que mais gostou na leitura. Cada folha do caderno deve conter espaços reservados para ser escrito o nome da obra, autor, data da leitura, nome do leitor e texto ou desenho deste sobre o que leu;
Curtindo leituras – momento coletivo em que alunos, professores, diretor, coordenador, operacional, porteiro serão convidados a partilhar as leituras realizadas;
Leitura compartilhada – cada aluno Lê uma parte do livro, no final todos, ou quase todos terão participado;
Ficha de leitura – destinada ao registro individual das leituras feitas pelos alunos. Deverá ser arquivada na turma e divulgada para outros grupos;
Passaporte de leitura – espécie de carteirinha onde serão marcados os livros lidos com uma resumida ficha de leitura;
Propaganda de leitura – as crianças divulgam e indicam leituras através de resenhas expostas no mural da escola. Deve ser contada parte da história de forma que o leitor sinta-se instigado a ler a obra inteira;
Sala de leitura – organizar nas escolas que não têm biblioteca para que os alunos possam tomar livros emprestados para ler em casa;
Avental de histórias – confeccionar aventais com cenário das histórias e dedoches dos personagens.
 Feira de leitura – pode ser realizada na culminância do projeto, com exposição das produções das crianças, dramatizações realizadas durante os trabalhos, etc.

Projeto Anual de Temáticas

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO
PRAÇA 29 DE DEZEMBRO Nº 57
DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO
                                   
     O Espaço Escolar Como Caminho
de Valores Humanos e Vivência Cidadã




Secretária de Educação :Maria Eterilda Amorim Borba Assis
Diretora de  Ensino: Valdinere Alves dos Santos


                                      CORTÊS -2015

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO
PRAÇA 29 DE DEZEMBRO Nº 57
DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO

Equipe de Execução  : Secretaria de Educação  e  Comunidade Escolar
PÚBLICO ALVO: Comunidade Escolar (funcionários, alunos, pais ou responsáveis)

A Secretaria de Educação  de Cortês, tem como  Missão :
Ser um agente ativo do desenvolvimento local, assegurando às crianças, jovens e adultos da rede municipal educação de qualidade para o exercício da cidadania.

PERÍODO DE  EXECUÇÃO : ANO DE 2015
APRESENTAÇÃO:
A escola é o espaço social e o local onde o aluno dará sequência ao seu processo de socialização. O que nela se faz se diz e se valoriza representa um exemplo daquilo que a sociedade deseja e aprova. Comportamentos ambientalmente corretos devem ser aprendidos na prática, no cotidiano da vida escolar, contribuindo para a formação de cidadãos responsáveis. É fundamental que cada aluno desenvolva as suas potencialidades e adote posturas pessoais e comportamentos sociais construtivos, colaborando para a construção de uma sociedade socialmente justa desenvolvendo os valores trabalhado em na escola .
 JUSTIFICATIVA:
      A abordagem do tema gerador, através deste micro projeto parte da necessidade de aperfeiçoamento da convivência de toda a comunidade escolar, destacando a importância do trabalho coletivo no processo de construção do conhecimento social, baseado no respeito mútuo, proporcionando condições para a percepção dos princípios éticos necessários na vivência em comunidade.
O artigo 27, inciso I da Lei de Diretrizes e Base da Educação deve considerar os seguintes parâmetros: A difusão de valores fundamentais ao interesse social, aos direitos e deveres dos cidadãos, de respeito ao bem comum e ordem democrática, por tanto o papel da escola transcende a disseminação do conhecimento cientifico e tecnológico abrangendo a formação humana, considerando a relevância do bem estar integral do individuo.
A partir dessa abordagem pretende-se enquanto secretaria de educação desenvolver nas escolas um projeto que possa ser aplicado durante o ano letivo trabalhando temas propícios a realidade educacional do nosso município. 
OBJETIVO GERAL: Desenvolver o potencial que há em nosso alunado visando uma aprendizagem significativa com mais entusiasmo.



SECRETARIA DE EDUCAÇÃO
PRAÇA 29 DE DEZEMBRO Nº 57
DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO

TEMÁTICAS A SEREM DESENVOLVIDAS  A CADA MÊS
MÊS
                               TEMÁTICAS
FEVEREIRO
 ESCOLA ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA    

MARÇO
MEIO AMBIENTE EM AÇÃO EM DEFESA PELA NATUREZA  :
·       Como lidar com o Lixo? De quem é a responsabilidade ?
·        Preservando o meio ambiente através da reciclagem"
·        Água Essência da Vida
·        Combatendo  a  Dengue
ABRIL
SEMEANDO LEITURA, COLHENDO LEITORES
MAIO
FAMÍLIA E ESCOLA: PARCERIA QUE DÁ CERTO
JUNHO
FORROZANDO NA EDUCAÇÃO VALORIZANDO A CULTURA PERNAMBUCANA
JULHO
ENSINANDO VALORES CONSTRUINDO VENCEDORES
AGOSTO
RESGATANDO AS TRADIÇÕES FOLCLÓRICAS
SETEMBRO
ESCOLA LUGAR DE CONSTRUIR OS VALORES  CÍVICOS
OUTUBRO
O MUNDO ENCANTADO DA CRIANÇA
NOVEMBRO
CULTURA AFRO - BRASILEIRA : BRASIL DE COR E CULTURA"

DEZEMBRO

PROJETO ATITUDE JOVEM CIDADÃ VIVENCIANDO VALORES

O VERDADEIRO ESPÍRITO DO NATAL

ENCERRAMENTO COM UMA GRANDE CANTATA DE NATAL ENVOLVENDO ALUNOS DE VÁRIAS ESCOLAS .

AVALIAÇÃO DO PROJETO




                                   

ESCOLA ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA

OBJETIVOS ESPECÍFICOS :

*      Sensibilizar os alunos da necessidade de termos um bom convívio com os colegas e funcionários da escola
*      Promover situações de diálogo e construção do respeito com o outro trabalhando em equipe
*      Incentivar o cumprimento das regras da escola e sala de aula para uma boa convivência social
*      Vivenciando os valores universais (solidariedade, respeito, colaboração...).

MEIO AMBIENTE EM AÇÃO EM DEFESA PELA NATUREZA:

OBJETIVOS ESPECÍFICOS :

*      Resgatar junto aos alunos a importância de vivermos e convivermos em um ambiente limpo;
*      Relacionar as cinco cores básicas aos lixos correspondentes. (Verde= vidro, Amarelo=metal; Azul= papel; Vermelho= plástico; Marrom= orgânico).
*      Incentivar a prática de atitudes conscientes quanto à limpeza da sala de aula, assim sendo fazer com que os alunos  levem essas informações as suas casas.
*      Pesquisar regras com atitudes que evitam o desperdício. Vivenciando formas de reciclar materiais diversos.
*      Conscientizar as crianças dos cuidados que nosso corpo necessita para conservar a saúde;
*      Desenvolver noções de cuidados com os alimentos e com nossa alimentação; Compreendo o conceito de higiene e saúde;
*      Sensibilizar a comunidade escolar da importância do exercício dos direitos e deveres para a prática de um bom convívio social e preservação do meio ambiente.
*      Compreender que a dengue e transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti;
*      Estimular o aluno a utilizar as técnicas de  dramatização  como forma de expressar situações  criadas ou vivenciadas no controle do mosquito transmissor da dengue.  
*      Promover campanha de conscientização quanto a prevenção desta doença;

SEMEANDO LEITURA ,COLHENDO LEITORES
     
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

*      Estabelecer a leitura como ferramenta fundamental na construção do conhecimento;
*      Incentivar o estudante a compreender e utilizar melhor as regras ortográficas da Língua Portuguesa;
*      Identificar as características dos gêneros estudados;
*      Ler individualmente e em grupo, conhecendo os clássicos e identificar recursos linguísticos, procedimentos e estratégias discursivas para relacioná-las com seu gênero;
*      Reconhecer a leitura como uma fonte essencial para produzir textos;
*      Produzir e revisar textos em diferentes gêneros; 
*      Destacar trabalhando textos de autores como Monteiro Lobato, Elias José ,Manoel Bandeira , Ziraldo, Vinícius de Moraes, Cecilia  Meireles. Etc
*      Desenvolver a habilidade de dramatizar  poemas e textos
*      Valorizar a ação de ler e, consequentemente as obras escritas como forma de arte  e  preservação de  conhecimento.
                                  FAMÍLIA E ESCOLA : PARCERIA QUE DÁ CERTO

OBJETIVOS ESPECÍFICOS :

*      Ressaltar a importância da afetividade na escola e na família; Valorizando   a importância do diálogo;
*      Promover palestras e encontros com temas de interesse educativo.
*      Orientar a família sobre os procedimentos dos pais na melhoria do rendimento escolar do aluno.
*       Informar sobre a frequência e o rendimento escolar, bem como analisar os dados com vistas à sua melhoria.
*       Aproximar a família da escola através de atividades culturais.
FESTAS JUNINAS: FORROZANDO NA EDUCAÇÃO VALORIZANDO A CULTURA PERNAMBUCANA

O mês de Junho sempre desperta um grande interesse nos alunos em trabalhar o assunto “Festa Junina”. O mês é marcado por grandes comemorações, sendo que o auge da festa acontece no dia 23, noite de São João. São comuns em todas as regiões do Brasil os festejos juninos, mas na região Nordeste esses festejos ganham maior proporção. Essas festas envolvem toda a comunidade nos preparativos, com a ornamentação de ambientes, comidas típicas, músicas folclóricas, etc. No contexto escolar o mesmo acontece e a escola tem um papel importante no resgate e valorização dessas tradições.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

*      Possibilitar a criança conhecer um pouco sobre uma das festas tradicionais do Brasil, seus símbolos, santos ( Santo Antônio, São João Batista e São Pedro), pratos típicos, trajes e danças.

*      Realizar um festival de cultura junina, no qual os alunos apresentarão os conhecimentos adquiridos acerca da temática e suas produções nas várias áreas disciplinares que dão suporte ao estudo.
                              
ENSINANDO VALORES CONSTRUINDO VENCEDORES

Educar! Tarefa das mais difíceis! Como se preparar na vida e para a vida? Todo ser humano tem suas crenças e com base nelas seus pensamentos e sentimentos, que culminam nas atitudes. Acredita-se numa sociedade mais humana e justa, sem preconceitos, em que os cidadãos atuem compromissados com o bem comum. A escola se tornaria vazia e ineficiente se omitisse resgatar certos valores "adormecidos" na consciência humana. Por esse motivo, torna-se essencial refletir o mundo atual, fortalecer e renovar as "crenças", inserindo no processo educacional valores que possibilitem a formação integral de nossos alunos. 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS :

*      Proporcionar o desenvolvimento de valores como: respeito, ética, amizade , honestidade , cooperação  , e  união  entre as pessoas  
*      Sensibilizar os alunos da necessidade de termos um bom convívio com os colegas e funcionários da escola. Refletindo os valores humanos na prática do dia a dia de um cidadão
*      Despertar, através da reflexão, a consciência sobre os deveres para com o patrimônio escolar, valor e respeito aos colegas, professores e demais funcionários                                
                        
RESGATANDO AS TRADIÇÕES FOLCLÓRICAS
 
O folclore brasileiro possui a herança cultural dos índios, dos portugueses colonizadores, dos africanos e de outros imigrantes europeus. É, portanto um folclore muito rico, isso sem contar as múltiplas manifestações resultantes da extensão do território brasileiro e das diversidades regionais.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS :

*      Resgatar a nossa cultura por meio do folclore; Valorizando o folclore brasileiro;
*      Descobrir as principais manifestações folclóricas da nossa cidade;
*      Identificar o folclore como um conjunto de tradições
*      Aprofundar a ideia de o folclore não é só no mês de agosto.
                                          




ESCOLA LUGAR DE CONSTRUIR OS VALORES  CÍVICOS

Nossa Pátria precisa ser amada, respeitada e valorizada e para isso precisamos oferecer oportunidade para que as crianças adquiram conhecimento sobre o Brasil e seus fatos históricos, conscientizando que somos responsáveis pela pátria que queremos no futuro.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS :

*      Conscientizar as crianças de que o verdadeiro patriotismo é honrar e amar e respeitar sua pátria criando conceitos de seus direitos e deveres.
*      Despertar o sentimento de patriotismo; Compreender a comemoração de 7 de setembro;
*      Reconhecer a nossa Pátria; Distinguir a Bandeira Nacional;
*      Reconhecer o Hino Nacional pela audição; Reconhecer e valorizar os símbolos nacionais; Identificar as cores da Bandeira Nacional;
*      Valorizar e respeitar os símbolos nacionais; Cantar e interpretar o hino Nacional;
*      Identificar cantando  o hino de Cortês Cantar identificando o hino de Pernambuco
*      Valorizar cantando o hino da independência
*      Conhecer e localizar os estados, capitais e suas respectivas siglas trabalhando no mapa do Brasil.
                                  
O MUNDO ENCANTADO DA CRIANÇA

A criança tem o direito de ser feliz, de ser valorizada, respeitada e amada. Ela passa a maior parte do tempo na escola, que por sua vez desempenha sua função social proporcionando à criança um ambiente feliz, acolhedor e amável.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS :

*      Proporcionar as crianças durante o decorrer das aulas, atividades lúdicas, variadas e interessantes, visando ofertar ao educando oportunidades de lazer e socialização.
*      Realizar uma gincana com todos os alunos da escola; Desenvolvendo a imaginação e a criatividade;
*      Recordar antigas brincadeiras;
*      Estimular a auto estima.
*      Promover, durante a semana da criança, atividades extraclasse, variadas e interessantes, visando dar a criança oportunidades de lazer e sociabilidade educativas
*      Evidenciar direitos e deveres da criança

                        CULTURA AFRO-BRASILEIRA  : BRASIL DE COR E CULTURA"

OBJETIVOS ESPECÍFICOS :

Através das análises das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, Resolução nº 1, de 17 de junho de 2004 e partindo do cumprimento  Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003, faz-se necessário amplia-se o debate sobre o tema que, em termos gerais e atualmente tem se tornado  relevante para se pensar em um modelo  de sociedade verdadeiramente justa e igualitária.

Por esta questão, está incluído na proposta curricular de nossas escolas. Paralelo a esse currículo, os Parâmetros Curriculares Nacionais e todos os documentos cuja lei esta embasada contempla o Conteúdo de História da Cultura Afro-brasileira e africana como um tema interdisciplinarmente trabalhados nos conteúdos da Base Nacional Comum e Parte Diversificada. A escola precisa resgatar a nossa cultura os nossos valores e garantir as tradições das outras gerações.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS :

*      Valorizar a pluralidade racial de nossa comunidade escolar; Combatendo  o racismo no âmbito escolar;
*      Promover a igualdade de oportunidades entre os diferentes grupos étnicos que compõem a comunidade escolar;
*      Desenvolver atividades que levem os alunos a uma reflexão e compreensão de mudança na maneira de ver e pensar sobre a raça e a cultura africana  e afrodescendentes.
*      Valorizar a cultura e os costumes trazidos da África e incorporados à cultura brasileira, bem como, os costumes dos indígenas brasileiros;
  
PROJETO ATITUDE JOVEM CIDADÃ VIVENCIANDO VALORES

Nossas atitudes são as melhores interpretações de nossos pensamentos – este conceito  nos  inspira para a criação do projeto Atitude Jovem, entre jovens  e adolescentes cujo desafio é demonstrar ATITUDE.
  

O VERDADEIRO ESPÍRITO DO NATAL

*      Conhecer o verdadeiro espírito de Natal.
*      Estimular a formação de bons hábitos e o respeito às crenças, símbolos e sentimentos alheios e a religiosidade de cada um.
*      Identificar os símbolos do Natal.
*      Desenvolver a linguagem oral realizando Cantata Natalina estimulando a socialização

METODOLOGIA;
     
O Micro Projeto será desenvolvido de forma interdisciplinar e contínua com a participação da  comunidade escolar dividido em temáticas mensais  conforme a tabela  visando alcançar os objetivos propostos .

AVALIAÇÃO  :  Será feita através de registros, de acordo com a participação, interesse e desenvolvimento de cada aluno, individual e coletivamente.

REFERÊNCIAS :

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 1997

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico- Raciais e para o Ensino de Historia e Cultura Afro-Brasileira e africana. Brasilia, 2004.

LIBANEO, José Carlos; OLIVEIRA, João Ferreira; TOSCHI, Mirza Seabra. Educação Escolar: Políticas estrutura e Organização. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2005.
Parâmetros Curriculares Nacionais: Fáceis de Aprender. Revista Nova Escola. Edição Especial.

MONTEIRO, Marco Aurélio Alvarenga. Programa Reação – educando para a vida, construindo o futuro. Manual do professor 5° ano. Guaratinguetá: Secretaria Municipal de Educação e Cultura, 2009.

KLEIMAN, Ângela B. & MORAIS, Silvia E. Leitura e interdisciplinaridade: tecendo redes nos projetos da escola. Campinas, SP: Mercado das Letras,1999.ROSSINI, Maria Augusta Sanches; Aprender tem que ser gostoso...Editora Vozes, 2ª Edição. 
SEVERINO, Antonio Joaquim. Filosofia da Educação: Construindo a Cidadania. Ed. FTD, 1994. 
SOARE, Magda. Linguagem e Escola: uma perspectiva social. São Paulo, Ática, 1986.

Secretaria  de Educação  ( Departamento de Ensino )  :  Valdinere Alves dos Santos