Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

sábado, 21 de janeiro de 2017

PROBLEMAS DE MATEMÁTICA PARA 4º ANO


NOME: _____________________________________________ ANO: ______
PROFª: ____________________________ DATA: _____/_____/__________

ATIVIDADES DE MATEMÁTICA – 4º ANO
 Resolva os problemas abaixo
1. Um livro tem 394 páginas. Fernando já leu 156. Quantas páginas ele ainda precisa ler para terminar seu livro?
 2. Quando Amanda nasceu a mãe dela tinha 29 anos. Hoje Amanda está completando 10 anos. Quantos anos a mãe de Amanda tem?
3. Em uma escola o total de alunos é de 236, sabemos que desse total, 127 são meninas. Quantos meninos estudam nesta escola?
4. Quando um adulto está em repouso, seu coração bate 63 vezes por minuto. Quantas vezes o coração desta pessoa baterá em 15 minutos?
5. Um carteiro precisa entregar 280 cartas. Ele já conseguiu entregar 94 cartas em um mesmo edifício. Quantas cartas ainda faltam ser entregues?
6. A soma de dois números resulta em 567, sabendo-se que o menor valor deles é maior que 282. Quais são estes números?
7. Graça comprou 3 brinquedos, que custaram R$32,50 cada, para presentear seus 3 sobrinhos. Quanto dinheiro ela gastou?
GABARITO:
1. R.: Fernando ainda precisa ler 238 páginas para terminar seu livro.
2. R.: A mãe de Amanda tem 39 anos.
3. R.: 109 meninos estudam nesta escola.
4. R.: Em 15 minutos o coração desta pessoa baterá 945 vezes.
5. R.: Ainda precisam ser entregues 186 cartas.
6. R.: 285
7. R.: Ela gastou R$ 97,50 para comprar os três presentes.

Atividades situações problemas

1) NUM ZOOLÓGICO HÁ 165 AVES E 208 MAMÍFEROS. QUANTOS ANIMAIS HÁ NO TOTAL?
(   )43
(   ) 363
(   ) 63
(   )373
2) NUM TONEL HÁ 400 LITROS DE ÁGUA E EM OUTRO HÁ 245 LITROS. QUANTOS LITROS DE ÁGUA HÁ À MAIS NO PRIMEIRO TONEL?
(   ) 645 LITROS
(   ) 245 LITROS
(   ) 165 LITROS
(   ) 155 LITROS
3) O RESULTADO DA ADIÇÃO 23.476 + 2.670 É
(   ) 25.146       (    ) 25.206       (    ) 26.146       (    ) 26.246
4) O RESULTADO DA SUBTRAÇÃO 34.865 – 1.238 É IGUAL A:
(   ) 33 627
(   ) 33 527
(   ) 33 633
(   ) 33 533
5) O RESULTADO DA MULTIPLICAÇÃO 129 X 6 É:
(   ) 1.032
(   ) 7.754
(   ) 774
(   ) 867
6) OBSERVE DE QUE MODO À LISTAGEM DE NÚMEROS ESTÁ ORGANIZADA:
120 – 115 – 110 – 105 – ……. .- ………- ………
DESSA FORMA, QUAIS OS PRÓXIMOS NÚMEROS QUE DEVEM SER ESCRITOS?
(   ) 103, 102, 101       (   ) 104, 103, 102
(   ) 100, 90, 80          (   ) 100, 95, 90
7) A ESCRITA POR EXTENSO DE 21.709 É
(   ) VINTE E UM MIL E SETENTA E NOVE
(   ) VINTE E UM MIL SETECENTOS E NOVE
(   ) DOIS MIL CENTO E SETENTA E NOVE
(   )VINTE E UM MIL E NOVE
8) A ESCRITA COM ALGARISMOS DO NUMERO MIL E VINTE E QUATRO É:
(   ) 124       (   ) 1.024       (   ) 10.024       (   ) 100.024
9) O NÚMERO 32.606 PODE SER DECOMPOSTO ASSIM:
(   ) 30.000 + 2.000 + 600 + 60 + 6
(   ) 30.000 + 2.000 + 6.000 + 600 + 6
(   ) 300.000 + 20.000 + 600 + 60 + 6
(   ) 30.000 + 2.000 + 600 + 6

UM CARDÁPIO VARIADO

 AVALIAÇÃO PARA 5º ANO COM DESCRITORES UTILIZANDO O TEXTO UM CARDÁPIO VARIADO E QUESTÕES DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO.

Descritores Utilizados:
D1 – Localizar informações explícitas em um texto.
D3 – Inferir o sentido de uma palavra ou expressão.
D4 – Inferir uma informação implícita em um texto.
D14 – Identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e de outras notações.
D8 – Estabelecer a relação causa/conseqüência entre partes e elementos do texto.D9 – Identificar a finalidade de textos de diferentes gêneros.
D10 – Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto.
Leia o texto:

UM CARDÁPIO VARIADO

Os besouros estão em toda parte do planeta. Para eles, a natureza é uma fonte inesgotável de alimentos. Veja só: o serra pau tem esse nome porque se alimenta de madeira. Uma espécie é chamada de rola-bosta, por sua preferência por excrementos, enquanto outra tem hábitos mais “refinados”, pois só come pétalas de flores. O bicudo e a broca são terríveis para a lavoura do algodão; o bicudo come a flor antes dela abrir-se, enquanto a broca ataca a raiz, enfraquecendo a planta.
A joaninha, que também é um besouro, ajuda a combater as pragas das plantações. Ela chega a comer cerca de 20 pulgões por dia.
Há também besouros que adoram uma biblioteca, mas ali não vão para uma boa leitura, e sim para devorar os livros. Nesse caso, são as suas larvas que perfuram as capas dos livros, causando o maior estrago.
                                                                                                                                                                                                        Fonte: Adaptado de Globo Ciência: Ano 2, nº. 20.
1. (D4) De acordo com o texto qual a relação que o autor estabeleceu entre o texto e o título do Texto: “Um cardápio variado”:
( ) Os besouros podem escolher entre diversos alimentos.
( ) Cada tipo de besouro possui uma alimentação diferente.
( ) Os besouros são terríveis e não se alimentam.
( ) Os besouros precisam perseguir suas presas.
2- (D1) O besouro que prejudica a agricultura é:
a) o serra pau.
b) o bicudo.
c) a joaninha.
d) o rola-bosta.
3- (D1) O besouro que ajuda a combater as pragas é:
a) o serra-pau.
b) o bicudo.
c) a joaninha.
d) o rola-bosta.
4. (D3) Observe o trecho do texto: “Uma espécie é chamada de rola-bosta, por sua preferência por excrementos, enquanto outra tem hábitos mais “refinados”, pois só come pétalas de flores.” A palavra em destaque significa:
(   ) Finos.
(   ) Grosseiros.
(   ) Saborosos.
(   ) Deselegantes.
5. (D9) Assinale a alternativa que revela que tipo de texto é este:
(   ) Fábula.
(   ) Conto.
(   ) Carta de reclamação.
(   ) Texto informativo.
6. (D3) Entre os seres humanos, a expressão devorar livros significa:
( ) Comer livros.
( ) Engolir os livros sem mastigar.
( ) Ler muitos livros.
( ) Catalogar livros.
7. (D14) Leia o trecho a seguir com atenção: “A joaninha, que também é um besouro, ajuda a combater as pragas”. Assinale a opção que revela por que a expressão em destaque está entre vírgulas:
( ) Porque explica, ao contrário do que muita gente pensa, que a joaninha também é um besouro.
( ) Porque explica ao leitor que joaninha e besouro são animais de estimação.
( ) Porque explica ao leitor que a joaninha não é um besouro.
( ) Porque separa a joaninha dos besouros que combatem as pragas.
8. (D9) Este tipo de texto pode ser encontrado em:
( ) Dicionários.
( ) Jornais.
( ) Gibis.
( ) Revistas científicas.
9. (D8) Leia o trecho a seguir com atenção e assinale a alternativa correta: “O bicudo e a broca são terríveis para a lavoura de algodão; o bicudo come a flor antes dela abrir-se, enquanto a broca ataca a raiz, enfraquecendo a planta.”
A expressão em destaque refere-se ao:
( ) Algodoeiro.
( ) Bicudo
( ) Broca
( ) Besouros
10 – A palavra joaninha é um substantivo:
a) do gênero masculino
b) do gênero feminino
c) biforme
d) próprio
11 – Classifique as palavras abaixo segundo a sua classe gramatical. (Substantivo comum ou próprio, simples ou derivado, concreto ou abstrato; adjetivo uniforme ou biforme, verbo)
a) biblioteca: ___________________________________________________________________
b) plantações: __________________________________________________________________
c) planta: ______________________________________________________________________
d) bicudo: _____________________________________________________________________
e) terríveis: ____________________________________________________________________
f) boa: ________________________________________________________________________
g) veja: _______________________________________________________________________
h) devorar: ____________________________________________________________________
12 – Retire do texto os adjetivos para os seguintes substantivos:
a) fonte: _______________________________________________________________________
b) hábitos: ______________________________________________________________________
c) bicudo e broca: ________________________________________________________________
d) estrago: _____________________________________________________________________
e) leitura: ______________________________________________________________________
13 – Crie adjetivos para os substantivos:
a) joaninha: ______________________________    b) besouro: ____________________________
c) natureza: ______________________________    e) livros: _______________________________

CRÔNICA - 6° ANO

ATIVIDADES DE INTERPRETAÇÃO - CRÔNICA - 6° ANO

O homem e seu cachorro
 Eis uma história que me contaram há muito tempo. Se é mentira, fica por conta de quem me contou, porque não conheci o homem nem o seu cachorro. Mas gosto da história que me contaram, muito humana e muito pura. É verdade que narrada assim, numa prosa sem colorido, perde toda a sua pureza e toda a sua humanidade.
 Havia um homem que possuía um cachorro. Coisa, aliás, muito simples. Porque o destino dos cachorros é esse mesmo de se tornarem propriedade dos homens.
 Mas neste caso a coisa era diferente. Aquele homem não tinha mulher, não tinha filhos, não tinha amigos. Vivia só com seu cachorro. Se era um cão de raça. Sabido como aqueles que figuram nas páginas das revistas populares americanas, eu não sei. Mas sei que era o companheiro inseparável daquele solitário. Aliás, ele passou a ser chamado o homem do cachorro, tanto se confundiam os destinos das duas criaturas.
 Um dia, o homem olhou para o céu e viu que não haveria chuva. Esperou com pouca esperança e muita resignação. Até que a seca se declarou.
 Quando já não podia viver na terra natal, arrumou os trastes, amarrou o cachorro e se fez no caminho para a grande jornada.
 Nesse tempo, o trem chegava até Quixadá. E o homem atravessou o sertão, sempre com o seu cachorro. Viu muita tristeza, as criancinhas morrendo de fome, velhas esqueléticas, corpos descompostos atirados aos urubus.
 E não esmoreceu, andava sempre. Tinha um vago pressentimento de que chegaria a algum lugar. Não atinava bem para onde ia. Aliás, o caso bem pensado, ele não ia mesmo não. Apenas saía. Saía da sua casa, onde sempre vivera solitário.
 Poderia ter ficado, esperando a morte pacientemente, e talvez não morresse. Vivia só, só não, porque tinha o seu cachorro.
 Afinal fugira e agora penava por aquelas estradas desertas. Muita fome ia sentindo. Não havia dinheiro, não havia água, não havia alimento.
 Uma noite sentiu que as pernas lhe fraquejavam. Caiu à beira do rio seco. Dormiu um bom tempo. E sonhou. O que o homem sonhou nunca me contaram, mas me disseram que quando ele abriu os olhos o cachorro estava deitado pacientemente a seu lado, velando aquele sono agoniado e faminto.
 Foi assim que o homem chegou a Quixadá. Não tinha dinheiro para a passagem. Procurou então a comissão de socorro. Deram-lhe um pouco pra comer, cigarros para fumar e a passagem para embarcar no dia seguinte.
 Era bem cedinho quando chegou à estação. Acomodou-se na calçada com o companheiro a seus pés. Na hora da partida, o chefe da estação mandou que ele parasse, e ele parou. Não podia tomar o trem. Só se fosse sem o cão.
 O homem olhou o papel da passagem. Olhou para o chefe da estação. Olhou o trem. E olhou a estrada também. Aí segurou com muita força a corda do seu cachorro e saiu andando por cima dos trilhos.

João  Clímaco Bezerra

Atividades

1- Logo no início da crônica, o autor faz uma advertência sobre:
(     ) a simplicidade da história.
(     ) a veracidade da história.   X
(     ) a beleza da história.
(     ) a importância da história.

2- Segundo as palavras do autor, a história, depois de narrada por ele:
(     ) perde completamente a sua pureza e a sua humanidade.  X
(     ) ficou cheia de pureza e humanidade.
(     ) não poderia tocar os corações puros e humanos.
(     ) poderia perder toada sua pureza e humanidade.

3- No segundo parágrafo, o autor diz que “o destino dos cachorros ´é esse mesmo de se tornarem propriedade dos homens”. Qual das alternativas abaixo traduz melhor a expressão usada pelo autor?
(     ) Por causa da fidelidade, o cão sempre é acolhido pelo homem.
(     ) Por não poder sobreviver sozinho, o cão acaba sendo acolhido pelo homem.    X
(     ) Todo cão sempre busca a companhia do homem.
(     ) Todo cão recebe proteção do homem por causa de sua fidelidade.

4- Através do texto você pode sentir quem era o homem, personagem da crônica de João Clímaco Bezerra. Para ele, o cão representava a figura de um :
(     ) amigo.     X
(     ) acompanhante.
(     ) companheiro.
(     ) animal.

5- Agora, você vai caracterizar a personagem. Ela é uma figura que nos impressiona principalmente porque se apresenta:
(    ) conformista e persistente.
(    ) esperançosa e inquieta.      X
(    ) desesperançosa e abatida.
(    ) intranquila e nervosa.

6- Ao chegar a Quixadá, a personagem procurou a comissão de socorro a fim de que, através dela:
(     ) conseguisse matar a fome.
(     ) conseguisse trabalho em Quixadá.
(     ) conseguisse dinheiro.
(     ) pudesse seguir viagem.    X

7- No final da crônica, a atitude que a personagem assume, e que nos fez admirá-la ainda mais, é de:
(     ) renúncia, decisão e gratidão.   X
(     ) insistência, decisão e gratidão.
(     ) renúncia, indecisão e agradecimento.
(     ) paciência, indecisão e gratidão.

8- Produção de texto. Na história não sabemos o que aconteceu com o homem e o seu cachorro, após saírem andando por cima dos trilhos. O que você acha que pode ter acontecido com os dois? Use a sua imaginação e invente um final para a crônica de João Clímaco Bezerra.

ATIVIDADE DE PRODUÇÃO TEXTUAL

ATIVIDADE DE PRODUÇÃO TEXTUAL - FÁBULA - RECONHECER E COMPARAR TEXTO QUE TRATEM DO MESMO TEMA - 6° E 7° ANO

ATIVIDADE DE PRODUÇÃO TEXTUAL – FÁBULA – 6° E 7° ANO.

Essa atividade pede pesquisa antes de ser realizada.

- Apresentar uma breve explicação sobre o gênero textual, fábula e principalmente fale sobre as características dessa narrativa.

- INICIANDO O TRABALHO.
1- Vamos ver se essas características realmente estão presentes nas fábulas?

* Traga uma fábula na próxima aula.

* Reúna-se com seus colegas de grupo e leiam as fábulas trazidas.

* Escolha uma para analisar.

* Apresentem as conclusões da equipe à classe.

2- Agora é a sua vez de criar uma fábula. Baseie -se na caracterização apresentada nas leituras feitas e escreva seu texto. Para isso:

* Pense em um ou mais animais que representarão características de determinado tipo de pessoa (vaidoso, mentiroso, falso, convencido, etc).

* Imagine uma história em que esses animais estarão envolvidos.
* Resolva como será o desfecho da história.

* Utilize diálogos.

* Termine a fábula com uma moral, de acordo com a história que contou.

* Não vale reproduzir textos que já existem.

AVALIAÇÃO
* Quando terminar, troque sua fábula com um colega (ou outra dupla) e peça que leia (m) avaliando os itens apresentados na orientação. Por fim escolham as melhores fábulas para que sejam apresentadas a classe.

-  Os textos também podem ser colocados em um mural para que toda a classe tenha acesso as produções dos colegas.


ATIVIDADE DE PRODUÇÃO ORAL - TEXTO DESCRITIVO - RECONHECER E USAR ESTRATÉGIAS DE REPRESENTAÇÃO EM UM TEXTO - 8° ANO

ATIVIDADE DE PRODUÇÃO ORAL – DESCRIÇÃO DE PESSOA – 8° ANO

PRODUÇÃO ORAL

Orientações:

- Cada aluno (a) da turma providencia uma tira de papel e escreve seu nome. Em seguida, as tiras são dobradas e misturadas.

- Cada participante sorteia uma tira e guarda segredo do nome do (a). Se alguém sortear o próprio nome, não deve trocar de papel, mantém o sorteio e o sigilo
.
 - Combina-se um tempo para cada aluno (a) faça um breve planejamento, mental ou por meio de pequenas anotações, selecionando e organizando particularidades físicas e psicológicas do (a) colega sorteado (a) para descrever oralmente a classe.

- Estando todos preparados, cada aluno(a) vaia frente da sala e em poucas palavras descreve oralmente o (a) colega sorteado (a), mas sem dizer o nome dele (a). E a turma então tenta adivinhar quem foi descrito. Caso haja necessidade, o aluno – descritor acrescenta mais detalhes que permitam a identificação.

 - Cada aluno tem liberdade para dar um toque pessoal, criativo, tanto na elaboração quanto na maneira de apresentá-lo.

 - A avaliação fica a critério do professor (a).


ATIVIDADE DE REDAÇÃO - QUADRINHOS - RECONHECER E USAR MECANISMOS DE LINGUAGEM,RECURSOA LEXICAIS E SEMÂNTICOS E SEUS EFEITOS DE SENTIDO - 6° ANO

PROPOSTA DE REDAÇÃO – QUADRINHOS – 6° ANO

1ª ETAPA

Pesquisar em revistas, na internet e até mesmo com amigos e parentes histórias em quadrinhos que contem anedotas.
Copiar a anedota no caderno e depois produzir a sua HQ.

Atenção:

* Não deixe de identificar e caracterizar as personagens. Dê nomes que tenham relação com o tema.

* Decida se haverá ou não uma personagem protagonista (personagem principal).

* Utilize os recursos visuais e expressivos comuns a esse gênero textual. Onomatopeias, interjeições, caracterização do ambiente, diálogos e balões diversos, conforme a intenção e situação de comunicação.

* Construa a história em cenas ou quadros definindo seu formato e tamanho.
* Planeje como serão as tiras, decida quantos quadros terão, organização e comprimento das tiras.

* Escolha se irá produzir a tira em branco e preto ou em cores.

* Planeje o que haverá em cada quadrinho

* Coloque o título de acordo com o conteúdo da história.

Que tal espalhar as anedotas pela escola, criando uma exposição de histórias em quadrinhos?

ATIVIDADE DE PRODUÇÃO - CARTA DO LEITOR -RECONHECER A ORGANIZAÇÃO TEMÁTICA,APRESENTAÇÃO DAS INFORMAÇÕES DE UM TEXTO- 8° ANO
PRODUÇÃO DE TEXTO –CARTA DO LEITOR – 8° ANO

 PRODUÇÃO ESCRITA

INSTRUÇÕES:

Produção, recepção e circulação

- O primeiro passo da produção é a escolha do tem da carta que você vai escrever. Sobre os tipos de assunto e motivações, de que é possível tratar.

- Contar experiências pessoais para obter matéria jornalística, expor um fato que seja importante na realidade em que você vive, na comunidade escolar ou no bairro onde você mora, por exemplo, ou ainda criticar algum acontecimento que lhe tenha chamado a atenção nos noticiários da imprensa, de TV ou rádio, etc. Essa escolha deve estar relacionada com o meio de comunicação para o qual a carta será enviada.

- A intenção da produção da carta é a de que ela seja publicada, e para isso o assunto e as características do texto precisam cativar o interesse do leitor preferencial, que é o editor do veículo para será encaminha.

Alguns cuidados:

- Verificar todos os dados necessários do jornal ou da revista conforme o meio escolhido para o endereçamento (correio, fax, e-mail...)

- Indicar a seção a que se dirige a carta.

- Acompanhar as edições seguintes do veículo para checar se a carta foi publicada e de que forma.

- A classe combina com o professor(a) um momento para comentar as experiências e os resultados obtidos com essa produção de texto.

- As anotações iniciais da carta serão feitas em sala de aula após a realização da conversa coletiva na qual os alunos apresentarão suas ideias e sugestões. Também deve-se estipular um tempo para que cada aluno possa aprimorar seu texto.

EXECUÇÃO
- Uma forma de fazer escolhas do assunto é ler jornais e revistas que abordem temas de seu interesse.

- É importante buscar informações em fontes diversas (livros, revistas, internet.) e conversar com pessoas entendidas no assunto, tendo em vista a elaboração eficiente do texto.

- Levante todas as informações, ideias argumento que sejam importantes para estruturar o assunto tratado e organize-se numa sequência lógica, de forma a montar uma espécie de plano do texto.

- O mais importante é a qualidade e não a quantidade de ideias.

- Elaborar o rascunho da carta, preocupando-se com os elementos de estilo e linguagem textual.

- Leia o rascunho tentando fazer o papel do leitor a quem a carta se destinará.

- Passe a carta a limpo e complete com dados iniciais (local, data destinatário e saudação) e sua identificação (nome, endereço, número do RG, telefone, e-mail) Conforme os meios (correio, fax, e-mail).

- Combinar como será feita a remessa das cartas produzidas pela classe.

AVALIAÇÃO

- Adequação ao gênero textual e entre o tipo de comunicação e o órgão de imprensa escolhido.

- coerência, coesão.

- linguagem

CIRCULAÇÃO

Antes de enviar as cartas para os devidos meios de comunicação os textos podem circular na sala de aula ou a turma combina uma sessão de leitura das cartas.

ATIVIDADE DE REDAÇÃO - MURAL SOBRE CULTURA NEGRA - 8° ANO

ATIVIDADE DE REDAÇÃO – MURAL - CULTURA NEGRA – 8° ANO

Primeira parte – apresentação de texto que fale sobre o negro.
 Ex: Sou negro, de Solano Trindade.

SOU NEGRO
Solano Trindade


Sou Negro .
Meus avós foram queimados
pelo sol da África,
minh`alma recebeu o batismo dos tambores,
atabaques, gonguês e agogôs.

Contaram-me que meus avós
vieram de Loanda,
como mercadoria de baixo preço ,
plantaram cana pro senhor do engenho novo
e fundaram o primeiro Maracatu.

Depois, meu avô brigou como um danado
nas terras de Zumbi.

Era valente como quê!
Na capoeira ou na faca ,
escreveu não leu,
o pau comeu.
Não foi um pai João
humilde e manso.

Mesmo vovó
não foi de brincadeira,
Na guerra dos Malês,
ela se destacou.

Na minh´alma, ficou
o samba,
o batuque,
o bamboleio
e o desejo de libertação...



TRABALHO INDIVIDUAL -  Segunda parte

1- Procure, em jornais, revistas, internet, reportagens que falem sobre os negros: cultura, lutas contra a discriminação, conquistas.
2- Procure, filmes, novelas, seriados, peças teatrais... que tenham como assunto o negro/ movimentos negros. Faça uma lista de tudo encontrado, destacando inclusive atores principais e temática.
3- Faça um levantamento bibliográfico de literatura que aborde o negro como tema.
4- Cite grupos de dança, cantores ou conjuntos musicais de que você goste e que sejam formados por negros.
5- Selecione gravuras ou faça desenhos que sirvam para ilustrar o que você encontrou.

TRABALHO EM GRUPO – Terceira parte
1- Comparem e organizem as informações que obtiveram.
2- Montem um mural com ilustrações e as informações coletadas.

COM O (A) PROFESSORA – Quarta parte
Revisão dos textos para o mural.
Avaliação da apresentação.

ATIVIDADE DE REDAÇÃO - HABILIDADE ARGUMENTATIVA ESCRITA - 7° ANO

ATIVIDADE DE REDAÇÃO – 7° ANO

Tema para debate na sala.

  É melhor ser livre, mesmo tendo que correr riscos, ou é melhor abrir mão da liberdade para ter conforto e segurança?

 Existem situações em que vale a pena trocar a liberdade pela segurança ou trocar a segurança pela liberdade?

 É possível conciliar (combinar de forma satisfatória) esses dois desejos humanos: ser livre e ter segurança? Como?

 Utilizar textos para debate e conhecimento de pontos de vista a respeito da decisão de ser livre ou não. Ex: Fábulas:  A focinheira, O homem e o lobo.

Ao final do debate, começar o trabalho.

A proposta da atividade é oferecer ao aluno a oportunidade de exercitar a habilidade de argumentação escrita.

Sugestão de roteiro.

Que ideias e opiniões você tem sobre liberdade?

Se você fosse uma pessoa totalmente livre de todo e qualquer compromisso e responsabilidade e, por isso, pudesse fazer tudo o que quisesse, o que faria?

Escreva uma lista de pelo menos cinco coisas que você faria para aproveitar essa total liberdade.

Em seguida, troque sua lista com a de um colega e analise o que ele gostaria de fazer. 

Para cada item da lista dele você deverá escrever um pequeno texto, tentando convencê-lo com argumentos, fatos, exemplos etc, de que ele não conseguiria realizar aquele desejo.

Ele fará o mesmo com os itens de sua lista.

 Depois vocês dois deverão passar a limpo os trabalhos e apresentar aos colegas para que seus colegas possam tomar conhecimento de suas ideias e opiniões sobre liberdade.



ATIVIDADE DE REDAÇÃO - TEXTO DISSERTATIVO - 9° ANO

ATIVIDADE DE REDAÇÃO - 9° ANO

 Escreva um texto dissertativo sobre a televisão.

 Antes de dissertar, reflita sobre os seguintes pontos:

* As pessoas têm outras opções melhores de lazer além da televisão?

* Qual o efeito de propagandas de produtos nocivos à saúde como cigarros e bebidas?

* Haverá alguma relação entre a violência apresentada nas telas e a violência cada vez maior da nossa realidade?

* A televisão incentiva o consumismo?

* A televisão manipula opiniões?

* Reflita também sobre os aspectos positivos:

* a facilidade de chegar ao público;

* o entretenimento das pessoas, principalmente as solitárias;

* a possibilidade de mostrar acontecimentos do mundo inteiro com rapidez;

* a possibilidade de instruir.


 Siga a estrutura do texto dissertativo. Lembre-se de estruturar os parágrafos e organizar as ideias diferentes em parágrafos diferentes e sequenciados. Dê sua opinião na conclusão do texto e também dê a ele um título original.


ATIVIDADE DE PRODUÇÃO DE TEXTO - RECEITA CULINÁRIA - RECONHECER TEXTO COM O MESMO TEMA QUANTO AO TRATAMENTO DESSE TEMA - 6° ANO

ATIVIDADE DE PRODUÇÃO – RECEITA CULINÁRIA – 6° ANO

PRODUÇÃO ESCRITA

- Pense em uma receita que você gostaria de compartilhar com outra pessoa.

- Escolha o prato cuja receita você vai escrever a partir desse momento.

-  Na receita você deve:

- Ensinar ao leitor como preparar corretamente uma determinada comida. Os alunos podem combinar quem serão os leitores dos textos.

- sugestão: Os leitores podem ser pessoas que entendam de culinária, por exemplo, as merendeiras da escola. Assim quando as produções estiverem prontas, a turma organiza um livrinho ou caderno com todas as receitas e envia o material para os leitores, que poderão comentar as facilidades e as dificuldades constatadas para compreender as receitas.

- O trabalho tem início na sala de aula com uma troca de ideias entre colegas e professor(a) e poderá ser terminado em casa com ajuda de outros    colaboradores.

EXECUÇÃO DA PRODUÇÃO

- Consulte sua memória, converse com pessoas, leia materiais que contenham receitas, como livros, cadernos, revistas, jornais, rótulos de embalagens...

- Organize os dados para escrever a receita. Não vale copiar o material consultado.

- Redija o rascunho observando a organização e a linguagem.

- Troque sua primeira versão com um(a) colega da sala e peça-lhe que faça sugestões para uma possível melhoria.

- Passe a receita a limpo com boa apresentação.

 CIRCULAÇÃO DO TEXTO

- Cada aluno poderá levar o livrinho ou caderno de receitas para mostrar também a outra pessoas de seu convívio. Por fim a turma decide onde ficará o material produzido.


ATIVIDADE DE PRODUÇÃO DE TEXTO - PARÓDIA - RECONHECER A ORGANIZAÇÃO TEMÁTICA , ORDEM DAS INFORMAÇÕES, TÓPICO E SUBTÓPICOS - 6° ANO

ATIVIDADE DE PRODUÇÃO DE TEXTO -  PARÓDIA DE CONTO DE FADAS – 6° ANO

PRODUÇÃO ESCRITA

- A proposta é pôr a imaginação para funcionar e criar uma versão diferente e divertida para uma história antiga que permanece tão presente.

- Escolha um conto de fadas de sua preferência e recrie-o por escrito fazendo mudanças de modo que se torne uma paródia. Além de modificações nas situações, nos personagens, na linguagem, na maneira de contar etc., você pode construir o texto em forma de poema, história em quadrinhos, notícia...

- Procure escrever uma história engraçada, tendo por objetivo instigar o leitor. Um colega da classe lerá o texto criado por você e o professor(a) escolherá a turma – leitora, encaminhará as produções para leitura e as desenvolverá para os autores, com possíveis comentários escritos dos leitores.

- Trace os primeiros rumos de seu texto em sala de aula, pedindo e dando sugestões para os colegas e conversando com o professor(a).

Execução do texto
- Escolha um conto de fadas que você conheça bem e que lhe chame a atenção.

-  Pense em mudanças divertidas que poderiam ser introduzidas nessa história e anote-as.

-  Selecione e organize as melhores ideias.

-  Redija o rascunho cuidando para não deixar trechos confusos.

- Elabore as partes que necessitam de aperfeiçoamento e em seguida passe sua produção a limpo deixando-a bem apresentável.

Avaliação

-  Os critérios de avaliação da paródia pode ser combinado com a turma.

- Recriação

- Coerência

- Coesão

- Linguagem

Sugestão: leitura do texto -  Chapeuzinho vermelho de raiva (Mário Prata)